Marketing de Conteúdo para escolas e instituições de ensino: como fazer

Muitas pessoas têm ciência de que produzir conteúdos faz parte da estratégia de Marketing de diversas empresas. Mas, isso leva alguns a levantarem a seguinte pergunta: será que vale a pena fazer Marketing de Conteúdo para escolas?

A resposta é sim. Porém, devemos lembrar que a maneira de aplicar essa estratégia em instituições de ensino é diferente de como as empresas aplicam.

Para entender as diferenças, fique conosco até o final deste post! Passaremos pelos seguintes pontos:

  • O que é Marketing de Conteúdo?
  • Por que utilizar essa estratégia em instituições de ensino?
  • Como criar Marketing de Conteúdo para escolas?

O que é Marketing de Conteúdo?

Conforme aponta Vitor Peçanha, fundador da Rock Content, na aula da Rock University sobre o assunto, Marketing de Conteúdo não se resume a escrever um blog post, seu conceito é maior do que isso. Trata-se de fazer conteúdos que tenham como base algum objetivo.

Assim, se uma empresa percebe que sua marca não tem força na internet, a estratégia de conteúdo pode ter como base a construção de uma autoridade para que mais pessoas possam conhecer a organização e reconhecer o seu valor.

Por outro lado, se o dono de um negócio quiser aumentar as vendas, os conteúdos devem ser produzidos com a intenção de captar um número maior de visitantes nos seus canais digitais que tenham potencial de se tornarem clientes.

Por que utilizar essa estratégia em instituições de ensino?

As instituições de ensino costumam ter uma rotatividade muito grande, pois alunos se formam todos os anos de modo que o trabalho de captar novos estudantes não pode parar.

Porém, a área da educação tem se tornado cada vez mais competitiva, pois, com o surgimento de novas escolas, o público passa a ter mais opções. Além disso, o aumento do número de cursos livres focados em capacitação para o mercado também se tornou um concorrente indireto forte, sobretudo das faculdades.

Assim, as pessoas acabam se matriculando nas instituições de ensino que consideram ser as melhores. Ao fazer Marketing de Conteúdo, é possível atribuir a ela a autoridade necessária nos conteúdos produzidos e atrair possíveis novos alunos.

Como criar Marketing de Conteúdo para escolas?

Como dissemos, Marketing de Conteúdo não se resume a escrever bons textos e produzir conteúdos interativos, mas sim em desenvolver uma estratégia que faça a instituição alcançar os seus objetivos. Apresentamos a seguir o que deve ser feito.

Crie o planejamento de conteúdo

Para saber o passo a passo de como criar um planejamento de Marketing de Conteúdo, recomendamos a leitura deste artigo sobre o assunto. Porém, vamos explicar aqui os três pontos fundamentais do plano: persona, tom de voz e funil de vendas.

O que é uma persona?

persona é um personagem semi fictício que representa o seu aluno ideal.

Isso significa que todo conteúdo deve ser produzido tendo como base os objetivos e desafios que a persona tem. Você pode criá-la usando o nosso gerador gratuito.

Como definir o tom de voz?

Seus alunos certamente têm um linguajar diferente do seu, de modo que eles não teriam interesse em ler um conteúdo escrito na linguagem dos docentes, por exemplo.

Por isso, ao criar a persona, também é preciso estabelecer o tom de voz usado nos conteúdos para que qualquer redator possa escrever usando palavras, termos e expressões que fazem parte do universo do aluno.

O que é o funil de vendas?

funil de vendas é a representação da jornada de compra, ou seja, o trajeto que uma pessoa faz para comprar um produto. No caso de escolas, ela pode ser chamada de jornada do aluno que, em vez de uma compra, termina quando a matrícula é feita.

O funil é composto por três fases:

  • topo do funil: momento em que a pessoa descobre ter um problema;
  • meio do funil: estágio em que ela considera se matricular em uma instituição de ensino para resolver esse problema;
  • fundo do funil: aqui, a matrícula é feita.

Para montar o seu funil, sugerimos usar esta planilha gratuita que desenvolvemos.

Crie um calendário editorial

Finalmente chegou a hora de começar a redigir os conteúdos que serão publicados no blog, redes sociais, e-mail, canais interativos, entre outros.

Para isso, crie o seu calendário editorial que traz em sua composição os temas dos conteúdos a serem publicados, suas pautas, dias e horários para a publicação.

Se tiver dúvidas sobre como criar esse calendário, fique à vontade para usar este modelo que criamos.

Defina os KPIs

KPI é a sigla de Key Performance Indicator, ou seja, são os indicadores de performance que você precisa acompanhar para se certificar de que a estratégia de conteúdo está trazendo os resultados esperados.

O aumento do número de matrículas em comparação com o ano ou semestre anterior é o KPI mais óbvio a se pensar, mas há outros que devem ser considerados como o crescimento de visitantes dosite e blog, assim como maisleads geradas com potencial para se tornarem alunos.

Esteja presente nas redes sociais

A quantidade de brasileiros presentes nas redes sociais é de 140 milhões de pessoas, o que equivale a 66% da população total. Isso significa que a instituição precisa estar nesses canais também, pois é certo de que os alunos estão neles.

Contudo, leve em consideração a persona na hora de criar os perfis nas redes sociais, pois não é necessário estar em todas.

Alunos universitários costumam estar no LinkedIn com a finalidade de seguir profissionais e empresas relevantes nas suas áreas. Por outro lado, estudantes do ensino médio provavelmente preferem o TikTok.

Logo, levante as redes em que o público a ser conquistado esteja e analise como a comunicação é feita em cada uma.

Divulgue o conteúdo

Uma vez que o conteúdo é feito, ele deve ser promovido nos demais canais online para aumentar os seus acessos, principalmente os posts do blog.

Desse modo, use as redes sociais, newsletter, até mesmo grupos de WhatsApp e Telegram caso a instituição tenha, para promover os conteúdos.

Dê preferência por conteúdos que sejam de topo ou meio do funil por serem os que trazem informações e dicas que certamente chamarão a atenção do público, além de educar aqueles que ainda não estão prontos para fazer a matrícula.

Afinal, quando esse momento chegar, eles escolherão a melhor opção, tal como a escola que mais os auxiliou com bons conteúdos, mesmo sem eles serem alunos ainda.

Ao seguir esses passos, você conseguirá fazer Marketing de Conteúdo para escolas da forma certa.

Agora, que tal continuar conosco e aprender como gerar demanda a partir dos conteúdos a fim de atrair mais alunos para a sua instituição?

 

Fonte: https://rockcontent.com/br/blog/marketing-de-conteudo-para-escolas/